Blog de Iluminação Arqflex

Afinal, arquiteto pode ou não ser MEI?

Publicado por Marcela Jaques em 26/06/2018 às 17h44

 

Um dos assuntos mais discutidos pelos arquitetos é como trabalhar na legalidade na área. Por isso hoje vamos falar sobre algumas formas de como formalizar o seu negócio.

Em primeiro vamos falar sobre o famoso e tão falado MEI:

MEI significa microempreendedor individual. Para ser um MEI é necessário faturar hoje até R$ 81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado que receba o salário-mínimo ou o piso da categoria. O MEI será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos tributos federais tais como Imposto de Renda, PIS e outros. Porém, infelizmente os serviços que dependem de uma regulamentação específica para serem prestados não podem se formalizar como MEI. Como exemplo: arquitetos, médicos, advogados, engenheiros e dentistas.

Ok, se eu não posso ser MEI quais outras alternativas eu tenho para abrir a minha empresa?

  • Empresário Individual (EI)
    Uma alternativa para quem não pode ser MEI é regularizar suas atividades como Empresário Individual. Nesse modelo, o empresário realiza suas atividades em nome próprio, como titular do negócio, e é ideal para quem não pensa em ter sócios.
  • Empresário Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)
    A EIRELI é outro tipo de empresa individual que pode ser interessante para quem não pode se regularizar como MEI. Diferente do empresário individual esse tipo de empresa a responsabilidade é limitada, ou seja, caso a empresa adquira dívidas, o patrimônio pessoal do empresário não é afetado.

  • Sociedade limitada (LTDA.)
    Por fim, quem não pode ser MEI também tem a opção de se formalizar como sociedade limitada, caso deseje ter sócios. A sociedade limitada é um tipo de sociedade coletiva onde os sócios adquirem cotas de participação determinando o percentual que cada um possui da empresa.

As 3 alternativas acima se enquadram no Simples Nacional que nada mais é que um sistema mais simples de recolhimento de tributos de micro e pequenas empresas.

E ai gostou da dica? Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Conta aqui embaixo para a gente o que você achou.

Até a próxima, abraços.

Tags: arquitetura comercial, luminotécnica, projeto, ancas, arquitetura, escritório, homeoffice, microempreendedor

Comentários

Arqflex em 28/06/2018 11:59:57
Oi Vanessa foi um errado de digitação mesmo haha, obrigada pelo toque. ;)
Vanessa Andrade em 27/06/2018 11:33:00
Oi Marina! Parabéns pelo post, está bem esclarecedor e didático, gostei muito! Uma dúvida: sobre a EIRELI tá escrito na descrição que é uma empresa limitada, mas no significado da sigla tá ilimitada, acho q houve algum erro de digitação. Dica aí pra dar uma corrigida :) beijooos

Enviar comentário

voltar para Blog de Iluminação Arqflex

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|signup b01 normalcase c05 bsd|content-inner||

Telefone: (61) 3223-9772