Blog de Iluminação Arqflex

Arquitetura hospitalar

Publicado em 25/11/2018 às 16h10

Arquitetura especializada em estabelecimentos de assistência à saúde

A arquiteta Rita Lourenço palestrou sobre o tema fechando a programação do 8º Studio Arqflex

O segmento da saúde tem uma complexidade que exige uma arquitetura especializada, que atenda a todas as regras de segurança. As particularidades desse tipo de projeto foram mostradas pela arquitetura Rita Lourenço em palestra no 8º Studio Arqflex, neste domingo (25/11), em Brasília.

Para Rita Lourenço, o mais importante na arquitetura de estabelecimentos de saúde é procurar entender os processos de trabalho do cliente. “Temos que entender de tudo um pouco e conversar exaustivamente com nossos clientes para saber de cada etapa do funcionamento do seu negócio”.

Todo projeto arquitetônico de clínicas, hospitais e laboratórios passam obrigatoriamente pelo crivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. “Os donos desse tipo de estabelecimento já perceberam que fazer o projeto com arquiteto que não é especializado na área de saúde pode resultar em muitos problemas no momento da aprovação”, explica Rita Lourenço, que é responsável pelo planejamento das unidades do Laboratório Sabin.

Os projetos de estabelecimentos de assistência à saúde devem obedecer  muito legislações restritiva a exemplo da norma RDC 50/2002, da Anvisa. Segundo Rita Lourenço, as regras são tão rigorosas ao ponto de especificar a relação entre medida de área e o número de clientes e funcionários. “A rigidez da norma engessa muito o projeto, masa RDC 50 está sendo reformulada e acredito que o resultado será transformador”, comenta. Outras normas que devem ser observadas é a NBR 9050, quanto as regras de acessibilidade,  e o guia Sistema de Apoio à Elaboração de Projetos de Investimentos em Saúde, o Somasus.

Hoje o sistema educacional já oferece especialização de projetos de sistema de saúde. A especialização não é obrigatória para fazer esse tipo de projeto, mas ela é muito recomendada. “Para fazer um bom trabalho nessa área temos que conhecer de acessibilidade universal,  saber se o ambiente é propício ou não para propagação bactérias, especificar materiais adequados para  bancadas para manipulação de itens biológicos, entre outras informações”, exemplifica. 

Oficina sobre tecnologia de apresentação de  projetos

Rita Lourenço participou das atividades paralelas do Studio Arqflex. Ela ministrou uma oficina sobre tecnologia de apresentação de  projetos.  No conteúdo, o uso de trena laser com bluetooth para fazer a medição; elaboração de render (fotorelismo) em realidade virtual; uso de realidade aumentada, entre outros.

 

Enviar comentário

voltar para Blog de Iluminação Arqflex

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase b01 c05 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|signup b01 normalcase c05 bsd|content-inner||

Telefone: (61) 3223-9772