Blog de Iluminação Arqflex

Fluxo luminoso e intensidade luminosa

Publicado por Marina Andrade em 30/04/2018 às 16h07

 

     Olá, lighting apaixonados!!! Que tal falarmos hoje sobre quantidade de luz?  Em uma obra sabemos que precisamos comprar uma certa metragem quadrada de um piso, ou uma quantidade x de galões de tinta para que sejam suficientes em sua aplicação. Mas e a luz? Como definimos a quantidade de luz? Pela quantidade de luminárias? De lâmpadas?

     Pois bem, temos várias normas da NBR que recomendam sobre o uso da iluminação nos espaços. A mais atual para iluminação artificial de interiores é a NBR ISSO CIE 8995-1. Ela nos recomenda, dentre outras coisas a quantidade de luz, ou ILUMINÂNCIA, que deve haver em cada ambiente ou superfície de acordo com o seu uso. Esta iluminância, que possui a grandeza LUX e pode ser medida através de um luxímetro.

 

     Mas como saber quantas luminárias usar antes de fazer esta medição? 

     Ao fazer um projeto luminotécnico, os lighting designers utilizam-se de um cálculo denominado Método dos Lúmens, que faz o levantamento da quantidade de peças de iluminação necessárias para alcançar a quantidade de luz demandada para aquele tipo de espaço. Por este motivo é muitíssimo importante seguir as especificações do projeto de iluminação. Muitas vezes trocar a especificação por algo mais barato pode arruinar o cálculo efetuado para seu projeto.

 

Fluxo luminoso:

     Como o nome diz, é a luz fluida. O fluxo luminoso é a quantidade de luz que uma lâmpada ou fonte luminosa emite em todas as direções e é medido em lumens (lm). Esta quantidade de luz é o fator essencial na iluminação para que o resultado da execução seja fiel ao projeto.

     Como exemplo, seria a metragem quadrada de piso para revestir uma área. Se adquirir menos metros, não vai cobrir toda a superfície! No caso do fluxo, a mesma coisa... Se comprar uma lâmpada com menos fluxo, vai faltar luz. Se comprar com mais fluxo terá luz em excesso.

 

Intensidade Luminosa 

     A intensidade luminosa é outra grandeza possível de medição da quantidade da luz, mas como o próprio nome já diz, é a luz com uma intensidade direcionada. Seria como uma mangueira d’água que, com aqueles bicos de pressão direcionasse o fluxo da água (fluxo luminoso) com força em um jato que mirasse em um ponto.

     Para projetos luminotécnicos que desejem destacar algum objeto ou elemento, utiliza-se lâmpadas focais como os spots. Estes possuem intensidade luminosa medida em candelas (cd) e para se calcular a quantidade de luz em uma superfície com este tipo de peça utilizamos o cálculo pelo método Ponto a Ponto.

 

 

Veja um exemplo mais claro:

 

 

 

     Obviamente com a tecnologia há outras ferramentas possíveis para que os projetistas de iluminação calculem a iluminância dos espaços, como os softwares de cálculo luminotécnico. O importante é entender o que é necessário para alcançar certo resultado.

     Portanto, a iluminação de um ambiente pode ser o fator crucial do conforto que ele proporcionará. Defina sempre a quantidade necessária de luz e consequentemente das peças de iluminação propostas no projeto, evitando assim gastos excessivos com luminárias, acessórios e consumo energético.

 

     Espero que tenha gostado! Se tiver alguma dúvida ou sugestão de post, não se acanhe! Manda pra nós que faremos o possível para responder à todos.

     Grande abraço e até a próxima!

 

Tags: curso de iluminação, luminotécnica, automação luminotécnica, índice de reprodução, dicas, escritório, fluxo luminoso, luz, quantidade

Enviar comentário

voltar para Blog de Iluminação Arqflex

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase b01 c05 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|signup b01 normalcase c05 bsd|content-inner||

Telefone: (61) 3223-9772